A convicção do menino com aviãozinho no cérebro

Thumb A convicção do menino com aviãozinho no cérebro

A convicção do menino com aviãozinho no cérebroAutoestima é uma palavra importante em qualquer setor da nossa vida. Acreditar em si mesmo (a), estar de bem com você mesmo (a), acreditar nos seus projetos e no seu sucesso ajudam você a percorrer o caminho que levará à realização dos seus objetivos. Então, aprenda com a convicção do menino com aviãozinho no cérebro.

Não se trata aqui de crendice ou de superstição; tampouco de religião, de mandinga ou coisas tais. Aliás, até fomos um pouco moderados. Autores como Napoleon Hill, entre inúmeros outros, defendem que estar plenamente convencido, de forma quase obsessiva, de seu sucesso, levará você a conquistá-lo, indiscutivelmente.

Em tudo na vida

Napoleon Hill é autor de um bestseller mundial que – pasmem – foi publicado pela primeira vez em 1937 e que, até hoje, faz sucesso. Pense e Enriqueça (Título original: Think and Grow Rich) nos fala de sucesso empresarial, econômico, financeiro, mas a autoestima elevada e a convicção do nosso potencial influenciam também na nossa vida pessoal e nos nossos relacionamentos e vida sexual. Exatamente por isso estamos abordando essa questão também no nosso site Recado Secreto. Se quiser ler o outro artigo no site Recado Secreto, clique aqui.

É muito fácil compreender uma premissa básica: se nem você acredita em você, quem vai acreditar? A convicção do menino com aviãozinho no cérebro comprovou essa lição de vida.

As crianças são pródigas em confiar em si mesmas e acabam facilitando as coisas para si próprias. Elas não vacilam e, a menos que adultos despreparados as levem a ser inseguras, normalmente não têm medo de errar, muito menos de tentar.A convicção do menino

Seja criança se for preciso

Uma característica importante, que reforça esse potencial das crianças, é o fato de elas não terem vergonha de errar quando estão aprendendo alguma coisa.

Elas não se importam, ao contrário de nós, adultos, com a crítica dos outros em relação às suas tentativas que possam levar ao fracasso. Até porque, nem acreditam no fracasso dessas tentativas.

Em suma: não se intimidam. Apenas fazem, acreditando sempre no sucesso e no êxito de todas as tentativas.

Por essa razão, muitas vezes nos surpreendemos quando constatamos que, de um modo geral, as crianças aprendem com mais facilidade a manusear e a usar os recursos de um aparelho celular ou de um computador. É precisamente por isso: elas não têm medo de errar nem estão preocupadas com o fato de outras pessoas perceberem que elas erraram após fazerem uma tentativa qualquer.

A convicção do menino com aviãozinho no cérebro

Convicção é outra marca do comportamento infantil. Conta-se a história (real) de uma criança que padecia de um tumor cerebral. Um pai sábio disse a ela: “Há um aviãozinho precioso que pode bombardear essa bolinha que está no seu cérebro. Essa bolinha é o seu alvo. Procure fazer com que o aviãozinho o bombardeie A convicção do menino com aviãozinho sempre, até destruí-lo”.

O menino então divertia-se ao imaginar, a todo momento, o aviãozinho percorrendo o interior do seu cérebro e lançando mísseis contra o objeto estranho que tinha que ser bombardeado e dizimado. Fazia isso todo dia, até mesmo a todo momento em que se lembrava do aviãozinho e da necessidade de acertar o alvo.

Até que o pai, um belo dia, percebeu que o menino parara de brincar de bombardeio, ao que o filhinho lhe respondeu: “É que o aviãozinho não encontrou mais o alvo”. Levou-o então ao médico, que constatou, mediante exames rigorosos: o garoto estava curado. O tumor não mais estava em seu cérebro.

Sucesso dos que acreditam

Napoleon Hill dá início ao seu livro relatando histórias comprovadas de sucesso vividas por pessoas que… acreditaram. Quem trabalha com a mente humana explica o mesmo princípio em que se baseia o livro: quando você acredita com convicção, você envia a ordem para o subconsciente, que se encarrega demenino com aviãozinho materializar o acontecimento ou o desejo convicto. E muitas pessoas não conseguem nada porque não acreditam nem sequer nisso: no poder do subconsciente. E foi esse poder que possibilitou a convicção do menino com aviãozinho no cérebro. Mesmo sem ele ter sequer consciência disso, o que o levou a acreditar com mais facilidade, diante da inexistência da dúvida.

É lógico que não é mágica, tipo pensa, acontece. Não é assim. Porque isso seria o que chamamos de mamata demais. É preciso persistir, acreditar sempre, insistir com plena convicção. E, é lógico, não desistir. Porque quem desiste é que não vai conseguir.

Mas vale o alerta: esse poder serve para o bem e para o mal. Você pode materializar coisas boas e coisas ruins, pois ambas as ordens serão enviadas ao seu subconsciente.

Mais um motivo (se é que é preciso) para pensar só positivamente.

Moral da história

moral da históriaCertamente muitos dirão: isso é uma fantasia. Não existe.

Independentemente do fato de ser crédulo ou não, a lição é válida. Pois faça a você as seguintes perguntas: você acha que as coisas se tornarão mais fáceis se você não acreditar? Se você acreditar, não terá, por acaso, muito mais motivação para se esforçar até conseguir?

Pois ponha esse aviãozinho na cabeça e voe alto.

Um sábio já disse: só voa alto quem não tem medo de cair.

Envie seu comentário:

Você também pode gostar: