Faça as pessoas felizes. E será feliz também

Thumb Faça as pessoas felizes. E será feliz também

Seu filho já sofreu bullying?

E você, passou por essa situação na escola?

Você conhece a incrível história de Susan Boyle?

Então vamos contar a você.

Prepare-se para se proteger dos recalcados e invejosos

Eu outro dia assisti a um vídeo onde a história dela é contada. E tem lá uns trechos muito comoventes.

Susan Boyle sofreu muito bullying na infância. E o mais impressionante (e terrível) é que continuou sofrendo preconceito e violência inacreditáveis mesmo depois de se tornar uma pessoa vencedora e famosa.

Ela foi vítima de ataque com pedras, garrafas e pedaços de papel em fogo quando saía sozinha de um shopping na cidadezinha da Escócia onde nasceu e continuava vivendo mesmo depois de ficar famosa em todo o mundo. Um grupo de adolescentes arruaceiros a xingou e a  atacou chamando-a de velha e feia.

Isso nos remete a uma conclusão: bullying e violência são provas de indignidade e  de recalque dos invejosos. De gente que está mal da cabeça. Porque quem se sente feliz não quer ver ninguém infeliz. Só os recalcados agridem quem nunca sequer fez algum mal a eles.

Quem é nossa personagem real

Mas eu fiquei de te contar a história. E vou contar.

Talvez você imagine que não conhece Susan Boyle. Mas se você navega na internet você provavelmente a conhece. E se já viajou à Escócia certamente já ouviu falar nela até nas ruas das pequenas cidades escocesas.

Aí à direita na tela esta a foto dela para você ver se a conhece ou não.

Os motivos

Susan na tela

Certamente Susan Boyle não é exatamente o modelo de mulher atraente com o qual todos nós estamos acostumados.

Mas não foi por isso que ela nunca foi beijada por um homem e nem foi por isso que nunca manteve um relacionamento amoroso, como ela mesma disse logo ao se apresentar num programa que marcou o início do seu sucesso. Porque muitas mulheres que são menos atraentes do que ela já foram beijadas e mantiveram relacionamentos, se casaram, tiveram filhos.

Susan Boyle não fez nada disso, porque o bullying e o preconceito quase destruíram a vida dela. E quase a levaram ao suicídio quando ela era ainda adolescente. Mas ainda bem que ela afastou essa ideia da cabeça.

Fugindo das maldades desde a infância

Uma amiga de Susan, Lorraine Campbell, que aparece nesse documentário que eu assisti, e que conhece Susan desde o jardim de infância, contou que ela chegava a se isolar e a se esconder na escola. E sempre fugia de mansinho, para que ninguém a visse, por causa dos maltratos que sofria dos colegas.

Só que esses idiotas crescidinhos (as crianças do jardim de infância são apenas influenciadas por eles) não sabiam de uma coisa: Susan nasceu cantora, de um talento enorme. Enquanto as pessoas que a maltratavam eram simplesmente medíocres.

Faça as pessoas felizes

Ela comprovou o seu enorme talento logo em sua primeira participação no Britains Got Talent, em 2009. E o seu sucesso foi tão grande que só um dos vídeos que eu assisti sobre essa primeira apresentação já tinha alcançado, até abril de 2018, mais de 220 milhões de visualizações.

Até nesse programa ela foi rejeitada de início. Os jurados a trataram com desdém e até esboçaram alguns risinhos. Eles imaginavam que ela era uma cantorazinha dessas que aparecem em programas de calouro. E que não cantava nada.

Até que ela soltou a voz.

O antes e o depois

Veja a cara dos jurados antes de Susan cantar no palco do programa. E veja a reação deles depois que ela mostrou todo o seu talento e acabou sendo aplaudida de pé pelos jurados e pelo público.

Esse foi o primeiro grande passo de Susan para se libertar da escravidão do preconceito.

Mas vale a pena falar mais um pouco sobre ela antes de abordar o nosso tema central.

Só que antes eu vou dizer o que essa mulher vencedora já fez, apesar da violência que sofreu ao longo da vida:

Após 4 anos de sucesso, ela já tem 5 discos gravados, 30 países em sua biografia de shows internacionais e mais de 20 milhões de discos vendidos.

Devido a tudo o que sofria, Susan se tornou uma pessoa infeliz e se sentia incapaz de fazer qualquer coisa. Mas, como se diz popularmente, com coragem, muita luta e muito trabalho, deu a volta por cima.

O dano maior: pessoas ruins

A psiquiatra Louise Mowatt revelou, nesse documentário, que Susan chegou a acreditar que teria sofrido falta de oxigenação ao nascer, o que teria lhe causado um dano cerebral e dificuldade de aprendizado, com um QI abaixo da média. Mas isso não passava de um mito. O dano veio por conta das pessoas ruins que a cercavam, o que fez com que ela passasse a ser vítima de ataques de ansiedade debilitante e ataques de pânico. A psiquiatra explicou ainda que Susan tinha na verdade síndrome de asperger, o que lhe provocava muita dificuldade em lidar com sentimentos e expressar emoções.dano maior

Nas palavras da própria Susan, ela se sentia com complexo de inferioridade em 95 por cento do tempo. “Medo de não ser boa” o suficiente no que fazia, disse ela. “Tudo o que eu precisava”, disse Susan, “é que as pessoas me dissessem: Acredito em você. Você consegue”.

Notícia em todo o mundo

A história de Susan começou a mudar já desde a apresentação no Britains Got Talent. A repercussão foi imensa, ela passou a ser notícia de alcance internacional e um batalhão de jornalistas passou a ir à sua modesta casa num vilarejo na Escócia para entrevistá-la.

Um novo grande baque veio porque ela acabou ficando em segundo lugar na final do Britains Got Talent. Mas teria sido mais uma injustiça. Surgiu a notícia de que ela foi vítima de uma falha na divulgação do número de telefone para que as pessoas votassem nela, o que acabou desviando os votos para o grupo de dança que venceu a competição.

Mas será que foi mesmo falha ou uma maracutaia do programa? Afinal, existe a notícia também de que uma produtora da equipe do Britains Got Talent havia lhe telefonado antes da apresentação dela, dizendo que o programa se destinava apenas a candidatos jovens. Isso fez com que sua insegurança aumentasse antes de se apresentar.

O grande desafio

Mas não importa. Com tudo isso caindo sobre a sua cabeça, Susan Boyle venceu todas as barreiras e, depois de estar fazendo sucesso em pequenas apresentações, aceitou o desafio de se apresentar com uma banda ao vivo pela primeira vez para um grande público. Esse era o seu teste mais rigoroso, nas palavras do seu empresário, e ela venceu o desafio. E tornou-se uma cantora célebre em todo o mundo, sempre lotando os auditórios onde se apresenta.

A lição fundamental

Esta é ou não uma história comovente? Na verdade, não precisamos dizer mais nada. A história vitoriosa de Susan resume tudo. Reaja ao bullying. Não aceite chacotas de pessoas ignorantes, ruins, destruidoras. Não se deixe abater. Não desista.Susan 3

Me diga você por sua própria experiência: não é uma delícia, um prazer imenso você ver pessoas talentosas sendo delirantemente aplaudidas após uma apresentação?

Mas a nosso ver a frase mais importante e reveladora de Susan Boyle foi essa:

“Tudo o que eu precisava é que as pessoas me dissessem: acredito em você. Você consegue. Mas o que elas sempre diziam era: Você não consegue. Você não é capaz de fazer.”

Faça as pessoas felizes

Por isso eu deixo uma mensagem direcionada especialmente aos pais e mães: Nunca diga ao seu filho palavras como essas. Nunca o desencoraje. Nunca diga: “Você é burro, você não sabe, você não consegue”, ou coisas desse tipo.

Isso tem um impacto avassaladoramente destruidor na mente de uma criança. Muito mais intenso e mais forte do que você imagina.

Então: Faça as pessoas felizes. E será feliz também.

Vai ser bom para elas, para você. E para o mundo.


Tudo o que tem neste blog você quer na sua vida. Clique aqui para ler

Acesse AQUI o site Sucesso e Fortuna

Envie seu comentário:

Você também pode gostar:



Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE